Home
http://osvaldomedeiros.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/160902Jonatas.jpglink
http://osvaldomedeiros.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/696105Victoria.jpglink
http://osvaldomedeiros.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/306649Idoso_c.jpglink

"Não há qualquer obstáculo, por parte da prefeitura, para realizar o concurso público", diz procurador

"Não há qualquer obstáculo, por parte da prefeitura, para realizar o concurso público", diz procurador O procurador do município de Patos, Jonas Guedes, afirmou, no último dia (10), que não See details

Adolescente é enterrada mais de um ano depois de ter sido assassinada

Adolescente é enterrada mais de um ano depois de ter sido assassinada Delegado afirmou que a demora entre o recolhimento do corpo e a liberação para sepultamento ocorreu por conta See details

Idoso pede ajuda a Justiça para adquirir remédios na Prefeitura de Patos, e na 6ª Gerencia de Saúde

Idoso pede ajuda a Justiça para adquirir remédios na Prefeitura de Patos, e na 6ª Gerencia de Saúde Foi instaurado no Município de Patos no Sertão da Paraíba por parte See details

"Não há qualquer obstáculo, por parte da prefeitura, para realizar o concurso público", diz procurador Adolescente é enterrada mais de um ano depois de ter sido assassinada Idoso pede ajuda a Justiça para adquirir remédios na Prefeitura de Patos, e na 6ª Gerencia de Saúde

PostHeaderIcon .::Osvaldo Medeiros::.

Concurso para promotor substituto do MPPB tem mais quatro mil candidatos inscritos

Primeira etapa de provas está prevista para acontecer na primeira quinzena de maio e candidatos ficarão cientes da data através do Diário da Justiça

Quatro mil 401 candidatos se inscreveram para concorrer ao 13º Concurso Público para o cargo de promotor substituto do Ministério Público da Paraíba. Estão sendo oferecidas 20 vagas, sendo uma para portador de deficiência e as inscrições terminaram na última quinta-feira. A primeira etapa do concurso deverá acontecer na primeira quinzena de maio, de acordo com o procurador-geral de Justiça, Oswaldo Trigueiro do Valle Filho.

Leia mais...

 

  

Coluna Osvaldo Medeiros 

Vai até o fim

Leia mais...

 

Ex-prefeito é assassinado em emboscada

O ex-prefeito da cidade de Campo Grande-RN, Antônio Veras, foi assassinado na tarde desta de ontem, sexta-feira (26), dentro da fazenda Monte Alegre, de sua propriedade, localizada a cerca de 10 km de Campo Grande. Além dele, dois policiais militares identificados como Jackson Cristino Dantas e Solano Costa de Medeiros, que faziam a segurança particular do ex-prefeito, também foram executados.

De acordo com as primeiras informações da polícia local, Antônio Veras e os seguranças teriam sido vítimas de uma emboscada, quando se aproximavam da fazenda por uma estrada de barro. Ao reduzir a velocidade, os homens cercaram o carro do ex-prefeito, uma caminhonete Nissan Frontier e começaram a atirar. Segundo a polícia, pelo menos 100 tiros de pistolas .40, escopeta calibre 12 e até de um fuzil 762 foram disparados.

A polícia ainda não sabe com exatidão o que motivou o crime, ma acredita em pistolagem, uma vez que dois irmãos do ex-prefeito foram assassinados recentemente. O corpo de Antonio Veras, que foi prefeito de Campo Grande entre 1997 e 2000, foi levado para o Instituto Técnico e Científico de Polícia em Mossoró, onde será submetido a necrópsia. A polícia ainda não tem pistas dos suspeitos. Os dois PMs eram lotados em Caicó.


 

Preso albergado é morto no início da noite desta sexta em Patos

O albergado Manoel Messias da Silva (27), conhecido por Messias, que residia na Rua Gilberto Taylor no bairro das Placas, foi fuzilado com aproximadamente 10 tiros de arma a qual a reportagem não teve conhecimento sobre o calibre, na noite desta sexta-feira (26), por volta das 19h30m.

De acordo com informações apuradas minutos após o crime, ele cumpria pena no antigo presídio de Patos como albergado acusado de ter assassinado na Cidade de Mãe D’água, Francisco Jones, que era considerado como um irmão do Prefeito Nabor Wanderley e que trabalhou por muitos anos para a família.

Leia mais...

 

O casal Nardoni foi condenado por homicídio triplamente qualificado pela morte de Isabella

O pai e a madrasta de Isabella Nardoni, 5, foram condenados pela morte da menina, em júri popular que terminou na madrugada deste sábado. A criança morreu em março de 2008 ao cair do sexto andar do prédio onde moravam Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, na zona norte de São Paulo.

O casal foi condenado por homicídio triplamente qualificado e fraude processual (por ter alterado a cena do crime). De acordo com a sentença, no total, Alexandre foi condenado a 31 anos, um mês e dez dias de prisão, por homicídio triplamente qualificado, contra menor de 14 anos e agravado por ser contra descendente, mais oito meses pelo crime de fraude processual em regime semiaberto

Já Anna Carolina foi condenada a 26 anos e oito meses de prisão, por homicídio triplamente qualificado, contra menor de 14 anos, e mais oito meses pelo crime de fraude processual em regime semiaberto.

Cabe recurso, mas o casal não poderá recorrer em liberdade.

Enquanto o juiz Maurício Fossen lia a sentença, Alexandre Nardoni olhava para o chão --ele chorou desde que ouviu a condenação. Anna Jatobá olhava para o juiz durante a leitura e chorou ao final da leitura. A sentença acabou de ser lida à 0h40 pelo juiz Maurício Fossen, do 2º Tribunal do Júri do fórum de Santana (zona norte de São Paulo).

Leia mais...