Home Política Cunha chama Manoel Jr e Aguinaldo de ingratos

Cunha chama Manoel Jr e Aguinaldo de ingratos

O ex-presidente da Câmara dos Deputados definiu a decisão de Aguinaldo como hipócrita, enquanto Manoel Júnior teria agido de maneira covarde

foto:Créditos: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados

Em entrevista concedida ao Correio Debate, nesta quarta-feira (21), o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, criticou os gestos dos deputados Manoel Júnior (PMDB), Aguinaldo Ribeiro (PP) e Efraim Filho (DEM) em votarem a favor da cassação do seu mandato.

 

Cunha mostrou sua insatisfação, principalmente, com Manoel Júnior pois esperava que, por serem do mesmo partido, o voto fosse a seu favor. Segundo a fala do ex-presidente, a votação da Câmara se iniciou com menos deputados, fazendo com o que o resultado negativo já fosse certeiro. “Alguns covardes resolveram ficar com a vida fácil da maioria, infelizmente o deputado Manoel Júnior teve esse comportamento, mesmo sendo uma pessoa muito ligada a mim, que sempre me apoiou”, afirmou.

De acordo com Cunha, o deputado estadual Aguinaldo Ribeiro, na noite anterior à votação da cassação, esteve junto a ele em reunião fazendo contas, o que causou surpresa na hora da decisão na Câmara. O ex-presidente cassado definiu a decisão de Aguinaldo como hipócrita, enquanto Manoel Júnior teria agido de maneira covarde. “Esses três parlamentares, o Manoel Júnior, o Aguinaldo Ribeiro e o próprio deputado Efraim eu não posso deixar de realçar para mostrar efetivamente a hipocrisia de muitos”, enfatizou.

Para a assessoria, as críticas de Cunha diante das posições dos deputados em votar a favor de sua cassação são vistas como elogios.

Quando questionado se faria uma delação, o ex-presidente da Câmara afirmou: “Eu estou escrevendo um livro sobre o impeachment para contar todos os detalhes, todas as conversas e todos os bastidores. Não vou destilar mágoas e nem ressentimentos.”

Por Redação - WSCOM