Home cidades Bando destrói agência após encontrar caixas vazios na PB

Bando destrói agência após encontrar caixas vazios na PB

Homem que passava pela rua da agência no momento do ataque foi feito refém pelos bandidos e presenciou toda a ação. Caso aconteceu na cidade de Gurinhém

A agência do Banco do Brasil em Gurinhém, Agreste paraibano, a 75 km de João Pessoa, foi destruída por explosivos, na madrugada desde domingo (29). O crime aconteceu por volta das 3h30. Nenhuma quantia em dinheiro foi roubada, pois já faz alguns meses que o banco funciona apenas internamente, sem receber valores. Um homem que passava pela rua da agência no momento do ataque foi feito refém pelos bandidos. Ele presenciou toda a ação e só foi liberado na hora da fuga dos criminosos.

 

De acordo com o soldado Ferreira, da Polícia Militar, a testemunha contou foi abordada pelos bandidos e indagada se nos caixas eletrônicos não havia dinheiro. “O homem que foi feito refém relatou que, ao ficar sabendo que não tinha dinheiro ali, os bandidos disseram: Então agora a gente vai acabar com esse banco. E, realmente, eles detonaram muitos explosivos e quase que a agência caía”, informou o policial, ao Portal Correio.

Além das explosões, os bandidos dispararam vários tiros para cima. O barulho intenso assustou moradores, que acionaram a PM. Viaturas foram enviadas, mas, quando chegaram à agência, os suspeitos já tinham fugido. “Segundo o refém, ao menos 20 homens participaram dessa ação criminosa. Eles fugiram em motocicletas, por estradas de barro”, completou o soldado Ferreira.

Ainda conforme o policial, há informações de que parte dos bandidos cercou a sede da Polícia Militar durante o ataque ao banco. “O destacamento estava vazio, pois a equipe do plantão tinha saído para fazer rondas. Então não houve confronto, nem tiros em direção ao prédio da polícia”, contou o soldado.

Até a publicação desta matéria, nenhum suspeito tinha sido preso. Policiais de Caldas Brandão, Riachão do Bacamarte e São José dos Ramos foram enviados a Gurinhém para reforçar as buscas pelos bandidos.

portalcorreio/