Home cidades Morre tenente que foi baleado durante fuga em massa no PB1

Morre tenente que foi baleado durante fuga em massa no PB1

Militar estava na sede da Academia de Polícia Civil (Acadepol), no momento em que foi atingido

Morreu, no fim da manhã desta segunda-feira (10), o tenente da Polícia Militar Erivaldo Moneta da Silva, de 36 anos, que foi baleado durante a fuga de detentos da Penitenciária de Segurança Máxima Doutor Romeu Gonçalves de Abrantes (PB1), em João Pessoa, ocorrida durante a madrugada desta segunda-feira (10). Ele sofreu um tiro na cabeça.

 

O militar estava na sede da Academia de Polícia Civil (Acadepol), no momento em que foi atingido. O prédio fica na rodovia estadual PB-008, que fez parte da rota de fuga dos detentos. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestou os primeiros socorros ao policial e o levou para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. A morte de Erivaldo Moneta da Silva foi confirmada pela assessoria de comunicação do hospital.

Entenda o caso

Cento e cinco detentos fugiram da Penitenciária de Segurança Máxima Doutor Romeu Gonçalves de Abrantes (PB1) na madrugada desta segunda-feira (10). A fuga em massa aconteceu após um grupo composto por ao menos 20 homens fortemente armados invadir o complexo prisional e detonar explosivos no portão principal. A intenção dos bandidos seria resgatar quatro detentos, que são suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em roubo a bancos. Muitos outros presos acabaram aproveitando a oportunidade para escapar da unidade.

Um tenente da Polícia Militar acabou gravemente ferido durante a fuga em massa. Ele estava na sede da Academia de Polícia Civil (Acadepol), no momento em que foi atingido por um tiro na cabeça. O prédio fica na rodovia estadual PB-008, que fez parte da rota de fuga dos detentos. O policial foi socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma, em situação grave.

Moradores das imediações do presídio ouviram a explosão e tiros. Nas redes sociais, áudios, fotos e vídeos circulam demonstrando o medo das pessoas, que relatam, inclusive, a possível invasão de detentos a casas próximas ao PB1.

Fonte: portalcorreio