Prefeito eleito de Patos convoca imprensa para coletiva

Abordando os pontos principais da sua futura gestão, o prefeito eleito Dinaldo Wanderley Filho (PSDB) convidou a imprensa para se fazer presente no auditório da Associação Comercial e Industrial de Patos (ACIAP). A entrevista coletiva aconteceu durante a manhã desta terça-feira, dia 25, e lotou o espaço com simpatizantes, correligionários, secretários indicados, dentre outros.

 

Durante exposição, Dinaldinho disse que irá pôr fim ao espaço VIP no Terreiro do Forró e que vai melhorar ainda mais o evento. O prefeito eleito também confessou que o desafio de administrar a cidade de Patos será grande, pois apenas no Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Patos (PatosPREV) existe um rombo que pode atingir os Cinquenta

Milhões de Reais. Sobre a folha de pagamento, Dinaldinho disse que a Prefeitura Municipal de Patos extrapolou os limites fiscais.

Um ponto abordado e que trouxe bastante preocupação diz respeito ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). De acordo com o prefeito eleito existe uma precariedade muito grande nos recursos para o órgão e isso poderá comprometer o seu funcionamento. O SAMU funciona com contrapartidas das três esferas do Governo, porém os repasses estão sendo feitos e pode causar a interrupção do serviço de fundamental importância nas urgências e emergências.

Dinaldinho avaliou como positiva a sua ida a Brasília. Ele relatou que existe um travamento de recursos de obras paralisadas no valor de 37 Milhões de Reais e que espera a liberação. O prefeito eleito disse que conseguiu mais 15 Milhões de Reais para obras novas através de

emendas parlamentares. Ele relatou que terá uma boa relação com o Deputado Federal Hugo Motta (PMDB) e com Pedro Cunha Lima (PSDB) e disse que os palanques serão desarmados.

Sobre a venda da folha de pagamento dos servidores para a Caixa Econômica Federal, Dinaldinho disse que a venda da folha não beneficia em nada os funcionários é um dinheiro extra e que não é um dinheiro orçamentário e que deveria estar servindo para fomento para outras coisas no município. O prefeito eleito disse que não pediu o cancelamento do pagamento pela Caixa, mas sim uma audiência de conciliação já que o contrato será

Dinaldinho e Bonifácio executado no seu governo. Sobre a ameaça do prefeito interino Lenildo Morais (PT) em cancelar o contrato com a Caixa devido ao não repasse do acordo financeiro, Dinaldinho disse que não vai interferir nas decisões de Lenildo.

Dinaldinho disse que irá fechar algumas secretarias e fundir outras. Sobre nomeação de parentes na sua gestão, o prefeito eleito disse que não irá nomear parentes de primeiro grau, ou seja, nem mãe, nem pai e nem irmão, mas disse que será inevitável nomear pessoas ligadas familiarmente a ele, pois a sua família é grande, no entanto, não haverá cabide de emprego na sua gestão.

Jozivan Antero – Patosonline.com